vesgo

Meu filho é vesgo?

 

Meu filho é vesgo, ele enxerga bem? Essa pergunta é recorrente no consultório do oftalmologista pediátrico. Isso porque é comum o olho vesgo, torto ou estrábico, como corretamente deve ser denominado, estar presente nos bebês até o final do quarto mês de vida da criança.

Portanto, toda criança que após o quarto ou sexto mês de vida, apresentar desvio ocular, ou popularmente chamado de “olho vesgo” deve ser levado ao oftalmologista pediátrico ou ao estrabólogo (oftalmologista especializado em estrabismo) para ser adequadamente examinado. Existem situações conhecidas como ‘’pseudo” ou “falso” estrabismo, que só o profissional capacitado pode diferenciar do estrabismo verdadeiro e iniciar o tratamento adequado.

A importância do tratamento em tempo hábil reside no fato de que quando uma criança tem estrabismo, o olho que está desviado, perde visão, ficando “preguiçoso”, o que em medicina é conhecido como ambliopia. Quanto mais cedo iniciar o tratamento do olho que enxerga pouco, ou também chamado de olho amblíope, melhor a chance da recuperação da visão desse olho.

Esse tratamento é feito pelo estrabólogo, que após o exame oftalmológico completo e o uso de óculos (no caso de crianças hipermétropes, astigmatas ou míopes), se ainda houver ambliopia, inicia-se o tratamento dela, com a oclusão do olho de melhor visão, para que o olho “preguiçoso” volte a enxergar.

O estrabismo pode ter tratamento clínico, com uso de óculos, aplicação de toxina botulínica, ou pode ser cirúrgico, quando se faz necessário submeter à criança a cirurgia dos músculos extraoculares, para correção do desvio ocular.


Leia mais:

O que é estrabismo?

 

Post Anterior Próximo Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *