coçar os olhos

Coçar os olhos pode causar alteração na visão das crianças

É importante pais e responsáveis ficarem atentos quando a criança coçar os olhos com frequência. O hábito, quando repetitivo, pode levar à diminuição da visão, a queda da pálpebra ou pálpebra inchada, secreção, olho vermelho e lacrimejamento. As causas podem decorrer de condições climáticas, patológicas e uso de medicamentos.

O alerta é da Dra Ana Moreira, da clínica ATRM Ana Tereza Ramos Moreira. Segundo ela, é preciso ficar atento aos sintomas como o lacrimejamento excessivo, vermelhidão, irritação, sensação de areia, inchaço das pálpebras, ardência e queimação. Tudo isso mostra que há algo de errado com os olhos. “Por mais que seja impossível controlar a coceira nos olhos, esse hábito deve ser evitado, pois a mão suja leva bactérias para os olhos, desenvolvendo a conjuntivite bacteriana ou mesmo machucando os olhos”, diz.

Para Ana Tereza, se a criança se queixar de dor de cabeça, forçar os olhos para tentar enxergar de longe e de perto pode ser um sinal de dificuldade visual. “A criança que coça os olhos com frequência, deve ser encaminhada ao oftalmologista para avaliação”, diz. Na consulta, será possível analisar o histórico do paciente, entender a causa do problema, se a coceira aparece por conta de alguma alergia, doença ou bactéria.

Coçar os olhos é um indicativo de irritação, que pode ser uma conjuntivite, além de facilitar infecções e desencadear doenças, favorecendo o aumento do astigmatismo, podendo levar ao ceratocone (córnea em forma de cone), que pode necessitar de transplante de córnea. Como hoje já é possível tratar o ceratocone precocemente, o médico poderá prevenir a perda da visão do paciente que apresenta os sintomas dessa doença. Além de questões genéticas, os especialistas relacionam o ceratocone a pacientes alérgicos, pois esses têm histórico de coçar os olhos demais.

Coçar os olhos pode
facilitar infecções
e desencadear doenças

Além do ceratocone, outros agravantes sérios decorrentes de alergias graves são lesões como a úlcera em escudo, que é difícil o tratamento.

Se a causa surgir de condições climáticas, a coceira nos olhos ocorre normalmente com a presença de alérgenos no ar, principalmente com a temperatura mais quente e seca, quando há uma presença maior de pólen, ácaro e poeira em circulação. Em ambientes úmidos o cuidado é com a presença de mofo. Pele de animal e produtos de limpeza também são outros fatores desencadeadores da coceira nos olhos. Para evitar o problema, é preciso manter toda casa, em especial os quartos, livres de poeira, utilizando produtos antimofo e trocando as roupas de cama com frequência.

Os pais devem ficar atentos se perceberem que a coceira se instalou nos olhos do filho, neste caso, é preciso lavar os olhos com soro fisiológico, fazer compressa com água gelada para aliviar a coceira e usar colírios lubrificantes ou colírios antialérgicos. Esses colírios podem ser comprados em farmácias, são anti-histamínicos e estabilizam a membrana dos mastócitos. No entanto, Ana Tereza alerta que só o médico é que pode prescrever qualquer medicamento que será aplicado nos olhos.

Leia mais:
Alergia ocular

Post Anterior Próximo Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *